sexta-feira, 28 de outubro de 2016

FLUPP SLAM no CEAM

Batalha de Poesia acontecerá em outras quatro unidades escolares da rede estadual

Nesta segunda-feira (24/10), versos, rimas e expressão de ideias e sentimentos marcaram a primeira eliminatória do ‘Slam Colegial – Batalha de Poesia’, no Colégio Estadual André Maurois, no Leblon, Zona Sul do Rio. No palco, alunos de escolas estaduais da região deixaram a timidez de lado e deram lugar ao talento. A iniciativa é da Festa Literária das Periferias (Flupp), com apoio das Secretarias de Estado de Educação e de Esporte, Lazer e Juventude.
O C.E. André Maurois é um dos cinco polos da Região Metropolitana que sediarão as competições. Em cada rodada, os estudantes inscritos apresentam um poema autoral de tema livre, com no máximo três minutos, sem interferência de música ou figurino especial. Um grupo de jurados aplica notas de 0 a 10. Os dois estudantes com maior pontuação de cada unidade escolar seguem para a grande final no dia 10 de novembro, na Cidade de Deus.
A mediadora de leitura, Jorgineth Maria de Oliveira, participou do júri e acredita que a ação possa criar mais oportunidades para quem gosta de literatura.
- Esses jovens podem mostrar seu trabalho e passam a ter voz e vez. -, destacou.
Para a diretora do colégio anfitrião, Cecília Mortágua, a possibilidade de ouvir o que os colegas de outras escolas têm a dizer gera comprometimento e cuidado ainda maior na criação das poesias.
- Uma competição que envolve pessoas de fora da escola, com a possibilidade de participar de uma final, faz com que os alunos encarem essa atividade com mais seriedade.
Na batalha inicial, Carlos Henrique dos Santos Diniz, do Ciep 303 - Ayrton Senna da Silva (São Conrado), e Luma Vitória Ferreira, do C.E. Antonio Maria Teixeira (Leblon), levaram a melhor e foram os finalistas.

- Minha inspiração para compor as poesias vem do meu cotidiano e das situações de outras pessoas da Rocinha, onde moro. Vou levar essa vitória para a escola! –, comemorou Carlos Henrique, de 19 anos, estudante da 3ª série do Ensino Médio, que tem como estilo a declamação rápida e ritmada do rap.


Acompanhada pela orientadora educacional e incentivadora, Dulce Tinoco, Luma parecia não acreditar que seria capaz de vencer essa etapa.
- Foi a primeira vez que participei de uma competição de poesia e fiquei muito nervosa. Se não fosse a Dulce, eu nem viria. Sempre gostei de escrever e ler, principalmente histórias e romances, mas não achei que fosse conseguir ir para a final -, disse a jovem de 17 anos, aluna da 2ª série do Ensino Médio.

De acordo com Écio Salles, um dos diretores da Flupp
presentes, a proposta é mostrar que há talentos poéticos escondidos nas escolas públicas.
- Essa ação traz o protagonismo do aluno-poeta. É uma oportunidade para despertar o talento dessas pessoas. Ao mesmo tempo que temos os jovens falando seus textos, temos também uma plateia aplaudindo, vibrando. Isso faz toda a diferença - concluiu.
Além do Colégio Estadual André Maurois, outras quatro unidades escolares serão polos da Batalha de Poesia: C.E. Hebe Camargo, em Pedra de Guaratiba, e C.E. Jorge Zarur, em Bangu (Zona Oeste do Rio); C.E. Ernesto Faria, em São Cristóvão (Zona Norte do Rio); e C.E. Pierre Plancher, em Mesquita (Baixada Fluminense).

http://www.rj.gov.br/web/seeduc/exibeconteudo?article-id=2986525

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Conversa Literária no Conexão Escola


O Projeto "Conversa Literária" está na mídia, no site da SEEDUC, "Conexão Escola".


Projeto “Conversa Literária” do CE André Maurois leva artistas e escritores para bate-papo com os alunos

"Um bate-papo sobre Literatura e a vontade de ler! É desta forma que o projeto “Conversa Literária” do Colégio Estadual André Maurois, localizado no Leblon, Zona Sul do Rio, vem conquistando os corações dos alunos do Ensino Médio. Desde o dia 16 de setembro, escritores e artistas estão visitando a unidade para participar de “rodas de conversa” com os estudantes. A ideia é trocar experiências sobre o mundo literário, reforçando a importância do hábito de ler..."

Para ler na íntegra a matéria, acesse o link abaixo:

http://conexaoescola.rj.gov.br/noticias/2016/10/projeto-conversa-literaria-do-ce-andre-maurois-leva-artistas-e-escritores-para-bate-papo-com-os-alunos

sábado, 1 de outubro de 2016

CONVERSA LITERÁRIA E A FLUPP

Dia 07/10/2016 - FLUPP e SLAM COLEGIAL COM JÚLIO LUDEMIR E ECIO SALLES

(Cartaz feito pela Ilustradora e Escritora Thais Linhares, parceira do Projeto e Vice-Diretora dos Defensores de Direitos Humanos - DDH)

Na próxima sexta-feira, 07/10, os Criadores da Festa Literária das Periferias (FLUPP) e do SLAM COLEGIAL estarão na "CONVERSA LITERÁRIA" no Colégio Estadual André Maurois para participarem da Roda de Leitura Literária. Na ocasião, Júlio e Ecio levarão livros para fazerem leitura compartilhada e para falar aos jovens sobre a FLUPP e o SLAM. Será uma noite de muita música, poesia e bate-papo da melhor qualidade. 

Haverá SORTEIO de livros.

A abertura e o encerramento da CONVERSA estarão a cargo dos alunos Lucas Villaça e Raul Pimenta. As alunas Jéssica Lopes e Izabela Luna lerão poemas para esquentar a RODA.

O CONVERSA LITERÁRIA é um Projeto de Leitura que nasceu do desejo de seduzir os alunos a lerem mais Literatura. Utilizando o espaço e o tempo de reposição de aulas, a professora convidou os amigos escritores e artistas para conversarem com os alunos sobre literatura. Os convidados leem e conversam com os jovens sobre suas experiências leitoras. Os alunos estão adorando a experiência e saem pensando na próxima semana. Estão se interessando bem mais por literatura e também por produção textual, uma vez que estão escrevendo seus próprios textos e os apresentando no espaço. A culminância do projeto conta com a publicação das produções literárias dos alunos como aconteceu em 2013. A direção do colégio apoia o projeto que conta com as participações ativas das diretoras Cecília Mortágua e Patrícia Condé, além do envolvimento técnico do professor de Biologia Artur Nunes e dos próprios alunos que confeccionam cartazes e cuidam do som, das luzes do palco e da organização da Conversa. Esta Conversa Literária no Colégio Estadual André Maurois só é possível por causa do engajamento dos convidados que compreendem a importância deste projeto neste momento.

O CONVERSA LITERÁRIA acontece sempre às sextas-feiras, das 18h às 20h, no Auditório Alceu Amoroso Lima.

Cintia Barreto é Doutora em Literatura Brasileira pela UFRJ, professora do C.E. André Maurois há 15 anos (tendo feito sempre aulas, do Estado, diferenciadas com a produção de peças teatrais de livros como O Cortiço de Aluísio Azevedo e Capitães da Areia de Jorge Amado, além de Saraus Poéticos e orientações em Concursos de Monografias para alunos do Instituto Judaico Feminina Wizo com premiação de dois alunos em anos diferentes). É poeta com dois livros publicados Entre nós e Em trânsito e participação em três Antologias Poéticas do Grupo "Poesia Simplesmente". É Crítica Literária tendo feito os prefácios das obras Espumas flutuantes e Os escravos de Castro Alves a pedido da Editora Martin Claret. É Consultora de eventos literários e foi responsável pela organização do "Café Literário" do FLIM (Festival de Leitura Interativa Mesquitense) em 2014.Cintia é ainda professora com mais de dez anos de experiência no Ensino Superior, além de elaborar material didático para universidades e ministrar, com frequência, Cursos de Formação de Professores.

CONVERSA LITERÁRIA


"A função social...comporta o papel que a obra desempenha no estabelecimento de relações sociais, na satisfação de necessidades espirituais e materiais, na manutenção ou mudança de uma certa ordem na sociedade.” (CANDIDO, 2010, p.55) 


O Projeto

O Projeto "Conversa Literária" surgiu da necessidade de estimular a leitura literária no Colégio. Literatura é um bem cultural e não pode ser negado aos jovens dos colégios estaduais. Por meio de um bate-papo descontraído com escritores e artistas e das leituras que estes levam para dialogar, pretende-se envolver os alunos ao mundo da literatura. Leitura compartilhada, literatura lida, falada, encenada, dançada, cinematografada, fotografada, são formas múltiplas de levar os jovens para o mundo das mais variadas histórias, dos diversos gêneros literários. Os textos podem retratar biografias, fantasias ou a dura realidade da violência das favelas e das ruas das grandes cidades ou a dura sobrevivência no Sertão brasileiro ou ao ambiente inóspito dos países em Guerra. Verdade é que a Literatura ajuda a viver, já disse Tzvetan Todorov.
A Literatura é a arte da palavra. Literatura contribui para a formação humana. A Literatura deve ser compartilhada como pão, afirma o escritor paulista Ferréz.


Objetivos do Projeto

desenvolver as competências e habilidades de Leitura Literária, bem como de Interpretação e, consequentemente, de Produção Textual. Além disso, acessibilizar livros, leituras, escritores e artistas por meio de bate-papo com os alunos do Ensino Médio do Colégio. Os objetivos principais são de incentivar a leitura literária e formar público leitor crítico. 


Dia 16/09/2016 - Noite com Leituras dos Alunos 







(A Diretora do CEAM, Cecília Mortágua, entra na Conversa e lê poemas de Carlos Drummond de Andrade para os alunos)

 (O Professor de Biologia do CEAM, Artur Nunes, prepara sempre o som e toda a parte técnica a fim de garantir que a Conversa seja boa)

Dia 23/09/2016 - Primeira noite de Convidados Leitores


 Alexandre Damascena (ator e Diretor Teatral), Marcos França (Ator, Diretor Teatral e Escritor), Cecília Mortágua (Diretora do Colégio André Maurois e Artista Plástica), alunos que estão escrevendo poemas por causa do Projeto “Conversa Literária” como a Ketlen que fez o lindo poema “As Frutas Suicidas”. 


Alexandre Damascena iniciou lendo um conto de Férrez, seguiu com um de Machado de Assis e finalizou com uma contação de Histórias.

 Marcos França leu e encenou poemas de Carlos Drummond de Andrade e Mário Quintana. 


Alexandre e Marcos conversaram sobre leitura e literatura com os alunos e estes corresponderem ao dialogismo. Foi uma Roda interativa e muito agradável e com o diferencial e a particularidade da Professora Cintia Barreto que sempre quer que livros sejam sorteados para a plateia, contribuindo assim com o acesso ao livro e à literatura. 

(A aluna Ketlen Belmiro recebe o livro de poemas do Marcos França)

As alunas Izabela Luna e Isabelle Costa cantaram e tocaram canções do Legião Urbana no encerramento da noite. Foi um momento emocionante em que os talentos das alunas são evidenciados. É muito importante a valorização e visibilidade dos alunos no espaço escolar. Afinal de contas, são eles os protagonistas do processo de aprendizagem.


 (Os atores Alexandre Damascena e Marcos França com a Professora e Poeta Cintia Barreto - Organizadora do Projeto "Conversa Literária")

Já estão confirmadas as presenças dos artistas e escritores

 (O Cantor e Compositor, Marcelo D2, disse ser um leitor voraz e vai conversar com os jovens sobre esta sua paixão)

Marcelo D2 (Irá em novembro), Francisco Gregório, Hellenice Ferreira, Edna Bueno, Teresa Garbayo, Mônica Montone, Godofredo de Oliveira Neto, José Prado, Patrícia Condé, Alex Castro, Cris Allhadef, Cris Furtado, Thais Linhares, Juliana de Paulo, Luciana Bastos Figueiredo, Ana Letícia Leal, Maximiliano Torres, Fernando Arosa, Ricardo Benevides, Andrea Taubeman, Cristiane Madanêlo, Jorge Marques, Marcio Januário e Patrícia Melo. Até dezembro, outros Convidados se unirão a estes. 

 (O Contador de Histórias e Escritor, Francisco Gregório)
 

 (A Psicóloga e Escritora, Teresa Garbayo)

(A Contadora de Histórias e Escritora, Hellenice Ferreira)

 (O Escritor e Professor Titular de Literatura Brasileira da UFRJ, Godofredo de Oliveira Neto)

Aguardem mais notícias que a Conversa é LONGA!!! 

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

CEAM no MIRIN 2016

Participação dos alunos do CEAM no Modelo Intercolegial de Relações Internacionais – MIRIN da PUC-Rio, agosto de 2016.
PARABÉNS!
Ana Paula e Jéssica representando a África do Sul e Jordânia no Conselho de Direitos Humanos (CDH) para discutir a prevenção e erradicação do recrutamento e utilização dessas crianças em conflitos, buscando solucionar a questão das "crianças-soldados", principalmente o recrutamento realizado pelo Estado Islâmico nas regiões do Iraque e da Síria.

Ellen e Ketlen representando a delegação das Filipinas no Conselho de Segurança Histórico (CSH), para discutir a questão da a intervenção soviética no Afeganistão em 1979.

Geisy representou a Nova Zelândia na Corte Internacional de Justiça (CIJ), onde os Juízes da Corte Internacional teriam que decidir sobre a acusação dos Croátas da Violação da Convenção de Genocídio pelos Sérvios.
Mariana e Tadeu representando a delegação da África do Sul no G20 para debater a recente crise econômica que se abate sobre os principais países emergentes e seu efeito sobre a economia global.

Rebecca e Sander representaram a Bulgária e a Croácia no Conselho Europeu (CE) para discutir a adoção de políticas migratórias para resolver a crise dos refugiados na Europa.

Thiago representando a Costa Rica na IV Cúpula das Américas, no ano de 2005, para discutir os rumos dos continentes sobre as questões de Emprego, Democracia e Liberdade Comercial.

Bárbara esteve presente na Imprensa representando o jornalismo da Globo News e realizando a cobertura dos comitês.

Nossos alunos fizeram bonito junto com alunos de diversos colégios brasileiros. Resultado do trabalho de muitos professores da escola, apesar de todas nossas dificuldades, e de todo apoio na formação e no dia a dia da organização do MIRIN da PUC. Uma parceria antiga realizada pela professora Irene e que tenho muito orgulho de dar continuidade. E que venha o CEAMAP, Colégio Estadual André Maurois na Alta Política, modelo de simulação criado pelos próprios alunos do CEAM e que também tenho muito orgulho de participar. Uma outra educação é possível.


terça-feira, 2 de agosto de 2016


O Colégio Estadual André Maurois foi um dos Colégios Ocupados pelos alunos durante a Greve de 2016. Eles reivindicaram melhorias, dentre elas, "eleições diretas para direção". A Greve terminou e aguardamos as formações de chapas e as eleições. 
Muitos foram os que aderiram aos ideais dos alunos e contribuíram. Movimentos políticos, sociais, acadêmicos e artísticos estiveram no colégio durante este período e os alunos puderam conviver com alunos de universidades públicas e privadas como foi o caso da UFRJ e PUC que marcaram presença contínua no colégio. 
Artistas como Marisa Monte, Evandro Mesquita, Leoni, Claufe Rodrigues, Mano Melo, Chacal e Angela Carrocino levaram músicas e dialogaram com os alunos. 
(Marisa Monte)

                   (Edu Carvalho, aluno do André Maurois e a cantora Marisa Monte na Ocupação)

                 (O cantor Leoni canta e toca com os alunos do André Maurois, durante a Ocupação)

A Greve é um instrumento legítimo e legal para que professores do Estado possam reivindicar seus direitos. É preciso lembrar que, antes da greve, os servidores estavam sob ameaça de não pagamento de seus salários. A data de pagamento foi alterada pelo Governo para o 14º dia, quando eles ganhavam no segundo dia útil. Não há aumento de salário há anos. 1/3 do planejamento das aulas não estava sendo respeitado. Além disso, o colégio estava sem faxineiras, merendeiras e profissionais de apoio. A direção não tinha sido eleita pela comunidade escolar. É preciso muita mudança. Mudança se faz com diálogo e reivindicações, com ações, com movimentos políticos. Sim! Escola é lugar de reflexão! 
"Escola sem Partido" é Escola sem Pensamento Crítico e tudo que a História do Colégio Estadual André Maurois tem é isso. Nosso lema é "Liberdade com Responsabilidade", legado de luta e resistência da grande Diretora Henriette Amado e, assim, que queremos seguir, neste colégio, e em todos os colégios públicos. Isso é DEMOCRACIA.
Por causa da Ocupação dos alunos, a Metro e a SEEDUC afastaram a Direção, conforme acordo firmado com o SEPE em todas as escolas ocupadas e estamos, no momento, no movimento de formação de chapas para eleições diretas até o fim do ano. 

Pare. Pense. Aja. Mude! 

Professor é profissional graduado e, muitas vezes, pós-graduado. Merece ser respeitado e ter seus direitos assegurados. Não trabalham por amor, mas com amor. Precisam pagar contas como todo mundo. 

Educação gratuita é um direito constitucional. É um direito humano. 

"Eu sou um intelectual que não tem medo de ser amoroso. Amo as gentes e amo o mundo. E é porque amo as pessoas e amo o mundo que eu brigo para que a justiça social se implante antes da caridade." 
(Paulo Freire, educador brasileiro)

* Profª Cintia Barreto (Doutora em Literatura Brasileira pela UFRJ. Ministra Cursos de Formação de Professores para Prefeituras do Rio e Grande Rio. Com seu livro de poesia "Entre nós" (Ed. Multifoco), recebeu o Prêmio, pela SEEDUC-RJ, de Melhor Professor-Autor de sua Metro em 2013. É uma das autoras do Currículo Mínimo de Língua Portuguesa).


quinta-feira, 14 de abril de 2016

ANDRÉ MAUROIS OCUPADO!!!!

Nesta quinta-feira, 14 de abril de 2016, o Colégio Estadual André Maurois foi OCUPADO pelos alunos que, em busca de uma Educação Pública de Qualidade, organizaram-se pacificamente para a ocupação de um espaço público legítimo que é deles e de muitos que virão.

Os alunos reivindicam melhores condições de ensino e condições justas e adequadas com segurança, equipe de limpeza e com professores (ativos e inativos) com salários em dia.

É de conhecimento de todos que o Estado pagou o 13º salário dos professores parcelado, além de ter alterado a data de pagamento, gerando ônus aos servidores e, neste mês de abril, deixou vários aposentados SEM SALÁRIO. Uma situação desumana com a qual os alunos não concordam.

Democracia! Direitos! Deveres! Cidadania são as palavras de ordem do movimento.